Desporto

Ronaldo e a Bola de Ouro: "Acham que vou para casa chorar?"

O astro português falou pela primeira sobre o troféu, deu os parabéns a Modric e prometeu tentar reconquistá-lo novamente para o ano

Cristiano Ronaldo quebrou finalmente o silêncio no que respeita ao tema “Bola de Ouro”. Em entrevista conjunta aos jornais italianos “La Gazzetta dello Sport”, “Tuttosport” e “Corriere dello Sport”, o internacional português admitiu ter ficado desapontado por terminar no segundo posto, mas deu os parabéns a Modric, seu ex-colega no Real Madrid, e apontou já à conquista do troféu na próxima temporada.

“Acho que mereço ganhar todos os anos, trabalho para isso, mas se não ganhar não é o fim do mundo. Respeito a decisão. No campo fiz tudo para ganhar, os números não mentem, mas não sou menos feliz se não ganhar. Tenho amigos fantásticos, tenho família, jogo num dos melhores clubes do mundo, acham que vou para casa chorar? É claro que estou desapontado, mas a vida continua e vou continuar a trabalhar duro. Dou os parabéns ao Modric, ele merece, mas no próximo ano vemo-nos novamente e farei tudo para vencer novamente”, salientou o CR7.

Questionado sobre a vida em Turim, depois de muitos anos em Manchester e em Madrid, Ronaldo garantiu sentir-se “ótimo” em Itália e apontou algumas diferenças importantes entre a Juventus e o Real Madrid. “Turim é diferente de Madrid, mais pequena, bonita. Gosto da cidade, das pessoas, do clube. A Juventus é fantástica, organizada e com jogadores que trabalham duro. Fiquei imediatamente impressionado. É um clube sólido, que nos últimos anos jogou duas finais da Liga dos Campeões e venceu sete campeonatos consecutivos. Não sabia a 100 por cento se a Juventus era o melhor clube para mim, mas agora tenho 100 por cento de certeza: fiz a melhor escolha”, indicou, completando depois a ideia: “Este é o melhor grupo em que já joguei. Aqui somos uma equipa. Noutros sítios há alguns que se sentem maiores que os outros, mas aqui estão todos na mesma linha, são humildes e querem vencer. Se o Dybala ou o Mandzukic não marcarem, continuarão a vê-los felizes, a sorrir. Para mim é lindo, percebo a diferença. Em Madrid também são humildes, mas aqui ... É muito diferente de Madrid, aqui é mais uma família.”

Considerando o nível futebolístico “semelhante” em Itália, Inglaterra e Espanha, Ronaldo garantiu ser-lhe indiferente encontrar o Real Madrid na Liga dos Campeões. “Para mim é igual. O passado já passou, agora quero ganhar pela Juventus, tenho de defender estas cores e o resto não interessa. Se eu jogasse contra o Real, tentaria dar o meu melhor”, afirmou. Questionado sobre se sente falta de Messi, o CR7 respondeu... ao ataque. “Eu não, mas talvez ele sinta a minha... Eu joguei em Inglaterra, Espanha, Itália, Portugal, na seleção, enquanto ele ainda continua em Espanha. Talvez ele precise mais de mim... Para mim, a vida é um desafio, eu gosto disso e gosto de fazer as pessoas felizes. Gostaria que ele viesse para Itália um dia. Que, como eu, aceite o desafio. No entanto, se ele está feliz lá, eu respeito. É um jogador fantástico, boa pessoa, mas eu não sinto falta de nada aqui. Esta é a minha nova vida e estou feliz”, sentenciou.