Internacional

Tiroteio em Estrasburgo faz 3 mortos e 13 feridos

Pelo menos três pessoas morreram na noite desta terça-feira num tiroteiro no centro de Estrasburgo. O atirador ainda está em fuga.

AFP

Um tiroteio num mercado de Natal em Estrasburgo, esta terça-feira, provocou pelo menos 3 vítimas mortais e 13 feridos, oito dos quais em estado grave, segundo o balanço oficial das autoridades, feito esta quarta-feira de manhã.

Segundo a AP, o procurador-geral de França informou que foi aberta uma investigação a um ataque terrorista.

Segundo as autoridades, o autor do crime já foi identificado e trata-se de um homem de 29 anos que já era conhecido por delitos menores.

Esta manhã as autoridades tentaram deter o suspeito, mas este não estava em casa. Durante as buscas, foram encontradas várias granadas.

Segundo as últimas informações, a polícia pediu aos residentes da zona de Neudorf e da Praça de l'Étoile para permanecerem nas suas casas ou confinadas aos locais onde estão.

O atirador continua em fuga.

Pelo menos quatro pessoas morreram e várias ficaram feridas na sequência do tiroteio

Também o Parlamento Europeu está encerrado. Com a operação policial em curso, deputados e funcionários foram obrigados a permanecer no interior dos edifícios do Parlamento.

Citado pelo Correio da Manhã, o eurodeputado Nuno Melo, eleito pelo CDS, revelou que estava a 300 metros do local do incidente.

"À medida que recebemos a notícia, apercebemo-nos de muitas pessoas a correr, a polícia de um lado para o outro. As janelas estavam todas fechadas. Eu agora estou num hotel muito próximo do local onde aconteceu o atentado. Persianas fechadas, portas fechadas e as pessoas estão aconselhadas a não sair", referiu.

Também a eurodeputada Sofia Ribeiro, que está em Estrasburgo, referiu em declarações ao mesmo jornal que presenciou o momento.

"Hoje, alguns de nós, tivemos de mostrar as carteiras. Neste momento estão a decorrer trabalhos do plenário, que reúne muita gente. É uma altura em que Estrasburgo tem muito mais população. E nesta altura do Natal ainda mais. Este é o mercado de Natal mais antigo da Europa. Vêm cá milhares de pessoas nesta altura", disse.
Através do Twitter, Emmanel Foulon, assessor de imprensa do Parlamento Europeu, escreveu que várias pessoas “entraram em pânico", após serem ouvidos vários tiros e que os agentes da polícia foram vistos a correr pelas ruas armados.

O ministério do Interior utilizou também a rede social para pedir à população que permaneça em casa.