Sociedade

Carlos Alexandre impedido de reagir a acusações de Vara

Se o magistrado apresentar uma queixa-crime por difamação será afastado de qualquer processo futuro que vise Armando Vara

O ex-ministro Armando Vara disse esta semana à TVI que a sua vida poderia ter sido diferente se tivesse acedido a um pedido que lhe foi feito para que o superjuiz chegasse a diretor do SIS, secreta interna. O magistrado ainda não reagiu e se decidir fazê-lo, apresentando uma queixa-crime por difamação, ficará impedido de intervir em qualquer inquérito que vise Vara.

Com já foi tornado público, foram já extraídas diversas certidões da Operação Marquês que darão início a novas investigações relacionadas com o processo que tem José Sócrates como peça central e Armando Vara como arguido.

Segundo o jornal i, na hipótese de algum destes processos visar Armando Vara, e se Carlos Alexandre apresentar uma queixa-crime contra o ex-ministro, o juiz ficará impedido de ter qualquer intervenção nos mesmos, de acordo com o art.º 43.º do Código de Processo Penal: “A intervenção de um juiz no processo pode ser recusada quando correr o risco de ser considerada suspeita, por existir motivo, sério e grave, adequado a gerar desconfiança sobre a sua imparcialidade”.

O mesmo jornal tentou sem sucesso contactar Carlos Alexandre para obter um comentário.