Sociedade

Enfermeiros angariam 24 mil euros para nova greve em menos de 48 horas

O dinheiro será utilizado para compensar os profissionais que aderirem à greve

Há um movimento de enfermeiros que está a recolher fundos para compensar os profissionais que aderem à greve prolongada em blocos operatórios. Em menos de 48 horas foram angariados mais de 24 mil euros para uma nova paralisação.

Segundo o que se pode ler na plataforma de angariação de fundos o objetivo é chegar aos 400 mil euros. Às 18h00 desta quinta-feira, tinham sido doados 24.800 euros. A contribuição mínima é de 20 euros, sendo que houve 19 contribuintes que ultrapassaram os 100 euros.

Não é a primeira vez que o movimento faz angariação de verbas. Anteriormente o “greve cirúrgica” conseguiu recolher 360 mil euros para compensar os grevistas que protestam desde 22 de novembro, nos blocos operatórios do Centro Hospitalar Universitário do Porto, no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, no Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte e no Centro Hospitalar de Setúbal. A paralisação está prevista durar até 31 de dezembro, sendo que a próxima

Os enfermeiros reivindicam a valorização da profissão, a progressão de carreira e a consagração de uma categoria de enfermeiro especialista. O protesto foi convocado pela Associação Sindical Portuguesa de Enfermeiros (ASPE) e pelo Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (Sindepor).