Sociedade

Morte de bebé. Hospital de Leiria diz que cumpriu "todos os protocolos de atuação estabelecidos"

O Centro Hospitalar de Leiria emitiu hoje um comunicado a desmentir a notícia avançada pela TVI 

O Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Leiria desmente, em comunicado, a notícia avançada ontem pela TVI sobre a morte de um bebé de dois anos. O hospital nega que os profissionais "abandonaram" a família numa sala e que os "deixaram" com a criança morta nos braços. 

“São falsas as declarações presentes na peça da TVI, tendo já sido publicamente desmentidas pelo diretor do Serviço de Pediatria, hoje em conferência de imprensa, às 12h30, e pela família, através das redes sociais e junto dos serviços do CHL, demarcando-se da reportagem”, pode ler-se no comunicado enviado às redações.

“Na peça da TVI os profissionais do CHL são acusados de “abandonar” a família numa sala, e de “deixar” a criança morta nos braços dos pais. O CHL refuta veementemente esta versão dos factos. A pedido da mãe do menino, foi permitido à família permanecer mais algum tempo com a sua criança, o que foi viabilizado por estar de acordo com os protocolos em vigor neste tipo de casos”, afirma o Centro Hospitalar de Leiria.

“O Centro Hospitalar de Leiria confirma e lamenta o falecimento da criança de 20 meses, ocorrida na terça-feira, na Urgência Pediátrica. Os profissionais do Hospital fizeram tudo o que era possível perante o quadro que a criança apresentava, cumprindo os protocolos de atuação estabelecidos, mas, ainda assim, não foi possível evitar o referido desfecho”, refere a mesma nota.

Recorde-se que a estação de Queluz de Baixo noticiava que um jovem casal terá estado praticamente uma hora com o filho bebé morto nos braços no hospital, tendo a denúncia chegado à estação de televisão por parte de uma bombeira socorrista e de uma psicóloga que, nas urgências do hospital, terão assistido ao momento.