Sociedade

Elétrico capota na zona da Lapa em Lisboa e 28 feridos ligeiros

Capotamento de elétrico fez, ao todo, 28 feridos ligeiros 

Carlos Álvares
Carlos Álvares
Carlos Álvares
Carlos Álvares
Carlos Álvares
Carlos Álvares

O elétrico 25, que faz a ligação Campo de Ourique-Praça da Figueira, em Lisboa, capotou ao final desta tarde na zona da Lapa.

Há registo de 28 feridos ligeiros, entre eles duas crianças que são de nacionalidade britânica.Ambas as crianças foram transportadas para o hospital de Santa Maria e, além das crianças, várias outras vítimas também foram transportadas para o hospital e outras foram apenas assistidas no local. 

"Temos vítimas de várias faixas etárias, desde crianças de tenra idade a pessoas de mais alguma idade", disse o responsável da Proteção Civil à comunicação social. 

O SOL apurou no local que o trânsito está completamente cortado e só passam moradores e jornalistas, até uma determinada zona, uma vez que foi criado um perímetro de segurança.

É possível ver que várias pessoas que estiveram envolvidas no acidente se encontram assustadas, nomeadamente crianças, que estão a ser acompanhadas pela equipa de socorros que ali se encontra, bem como a polícia.

De momento, as pessoas já terão abandonado a zona onde o elétrico capotou e vários carros dos bombeiros já se estão a ir embora, uma vez que apenas estavam a prestar apoio às vítimas que estiveram envolvidas no acidente, mas que não precisaram de se deslocar até ao hospital. 

Os carros dos bombeiros e do INEM estão a sair da Lapa em direção a Santos, uma vez que a rua está cortada para cima. 

Vários moradores e estrangeiros que pedem para passar estão a ser acompanhados pelas autoridades. 

Neste momento, estão a ser realizados trabalhos para remoção do elétrico, estando uma grua na zona. 

O acidente terá ocorrido pelas 18h09 desta sexta-feira, no cruzamento da rua São Domingos à Lapa e a rua Garcia de Orta, tendo sido destacados para o local cerca de 50 operacionais, acompanhados de 30 viaturas, apurou o SOL. 

Os bombeiros já informaram a comunicação social que não vão prestar mais declarações. 

No local já estiveram o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina.