Economia

Infraestruturas. Governo rejeita alarme

Recorde-se que, este sábado, foi lançada a iniciativa centrista “País preso por arames”, no âmbito da qual o CDS vai denunciar até ao final do ano, “de norte a sul do país”, a situação de “estradas, ferrovias e pontes” sinalizadas.

O governo rejeitou este domingo a “situação de alarme social” nas infraestruturas e critica o CDS pela denúncia de falta de obras em troços rodoviários e ferroviários, garantindo que estão a ser feitas “obras de manutenção” e “intervenções de emergência”.

“O governo está preocupado com esta tentativa insistente de criação de uma situação de alarme social com o estado das nossas infraestruturas rodoviárias e ferroviárias e nada, repito, nada, justifica a criação deste clima de medo junto dos portugueses”, afirmou o secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme W. d’Oliveira Martins, em declarações à agência Lusa.

Recorde-se que, este sábado, foi lançada a iniciativa centrista “País preso por arames”, no âmbito da qual o CDS vai denunciar até ao final do ano, “de norte a sul do país”, a situação de “estradas, ferrovias e pontes” sinalizadas como pontos críticos e demonstrativas das “escolhas de um governo de carga fiscal máxima e de investimento público mínimo”, segundo a presidente do partido, Assunção Cristas.