Cultura

Onde andam os restos mortais do Pai Natal?

São Nicolau morreu por volta do ano 350, mas ainda hoje existe um mistério em torno do seu túmulo

A história do Pai Natal é fascinante: graças à marca Coca-Cola, hoje imaginamo-lo como um velhinho simpático, de barbas brancas e fato encarnado, que viaja num trenó puxado por renas até às casas de todas as crianças do mundo. Mas o verdadeiro Pai Natal chama-se São Nicolau e o mistério em torno da sua morte é tão ao mais intrigante que a fantasia criada à volta desta figura.

Apesar de ser uma figura venerada em vários pontos do planeta, ninguém sabe ao certo onde se encontram os restos mortais de São Nicolau de Mira, também conhecido como São Nicolau de Bari, que terá falecido por volta do ano 350, em Mira, uma pequena cidade conhecida agora como Demre, na atual Turquia. E não será uma tarefa fácil encontrar o local (ou os locais) onde este homem pode estar enterrado: de acordo com as tradições cristãs medievais, os restos mortais de santos populares eram espalhados por várias igrejas e exibidos como relíquias sagradas.

Os testes de ADN podem ser duas ‘armas’ para se chegar a uma conclusão. No entanto, os cientistas já deram um passo importante utilizando outra ferramenta: na semana passada, investigadores da Universidade de Oxford anunciaram que um teste de datação por radiocarbono mostrou que um osso que há muitos e pensava pertencer a São Nicolau – que se encontrava exposto na Igreja de St. Martha of Bethany, em Morton Grove, no Illinois (EUA) – data exatamente da altura em que este santo morreu.

“Muitas das relíquias que analisámos até agora são de um período posterior, mas este fragmento sugere que podemos estar de facto perante uma das ossadas de São Nicolau”, disse ao National Geographic o arqueólogo Tom Higham.

A mesma publicação fez uma lista de outros locais onde o ‘Pai Natal’ pode estar enterrado:

Bari, Itália - De acordo com o teólogo Michael Wirczak, da Universidade Católica de Washington, os restos mortais de São Nicolau saíram do que é agora a Turquia para o porto de Bari, em 1087. “Durante as cruzadas, um grupo de italianos removeu o corpo [de São Nicolau] de Mira e trouxe-o para Bari”, explica.

Para além disso, os homens que transportaram os restos mortais terão feito um diário pormenorizado da sua aventura, refere o teólogo e filósofo Adam English, da Universidade de Campbell, na Carolina do Norte. “Existem vários relatos dessa viagem. Mas, é claro, estes podem ser postos em causa [com provas científicas]”, refere.

Ainda hoje diz-se que algumas das ossadas deste santo se encontram na Basílica de São Nicolau. No entanto, segundo o National Geographic, os restos morais incluem apenas parte de um pélvis, o que faz com que não seja impossível que as ossadas encontradas nos Estados Unidos pertençam à mesma pessoa.

Veneza, Itália – Existem na Igreja de São Nicolau, em Veneza, pequenos ossos do corpo que, de acordo com relatos da altura, marinheiros trouxeram para Itália, em 1099. Este corpo seria o de São Nicolau e estaria ao abandono numa igreja em Mira, aquando da Primeira Cruzada.

Reza a lenda que os marinheiros de Bari que ‘resgataram’ o santo deixaram algumas partes do corpo em Veneza.

“Era um roubo sagrado. Temiam não só que os locais viessem atrás deles, mas também receavam o poder de Nicolau. Por isso, foram deixando alguns fragmentos por onde passavam”. O professor de anatomia Luigi Martino examinou os ossos de Bari e Veneza e concluiu que é possível que pertençam ao mesmo esqueleto.

Demre, Turquia – Há quem defenda que as ossadas de São Nicolau nunca saíram de Mira, conhecida agora como Demre. Em outubro deste ano, as autoridades sugeriram isso mesmo: investigadores turcos referem que é possível que exista um túmulo debaixo do chão, coberto por mosaicos, numa igreja na região de Antália, no sul da Turquia.

Os arqueólogos acreditam que este pode ser o corpo de São Nicolau. No entanto, ainda não foram encontrados quaisquer ossos e, consequentemente, não foram realizados testes de ADN ou datação.

Noutras partes do mundo – Até os dentes e os dedos dos santos podem ser objeto de veneração. De acordo com o site do National Geographic, existem dezenas de igrejas na Rússia, França, Palestina, Estados Unidos e outros países onde, alegadamente, existem restos mortais de São Nicolau.

“A questão é: de onde vieram estas ossadas? Têm milhares de anos e será muito difícil detetar a sua origem ou se pertencem ao mesmo esqueleto”, reconhece Adam English. Mas, tal como na história do Pai Natal, o importante é que se acredite… E só acredita quem quer.