Sociedade

Médicos demissionários do hospital D. Estefânia vão ser ouvidos no Parlamento

Requerimento do Bloco de Esquerda aprovado por unanimidade


A audição na Assembleia da República do coordenador e dos chefes de equipa de urgência do Hospital D. Estefânia que se demitiram no dia 12 de dezembro, requerida pelo Bloco de Esquerda, foi aprovada por unanimidade.

O Bloco de Esquerda também quer ouvir o Conselho de Administração do Centro Hospitalar Lisboa Central.

Recorde-se que o coordenador e os vários chefes de equipa da urgência do hospital pediátrico Dona Estefânia apresentaram a demissão dos cargos, por uma quebra de compromisso por parte da instituição em contratar mais médicos especialistas.

Os médicos demissionários consideram que a situação é inaceitável, “uma vez que a grave carência de recursos humanos não está a ser resolvida”, sublinhou o Bloco de Esquerda no seu requerimento.

“Estamos a falar de um hospital especializado em pediatria, onde a idade do corpo clínico é elevada, o que coloca enormes dificuldades para garantir escalas de urgências, em particular noites”, referem ainda os bloquistas.

O partido quer também ouvir os esclarecimentos do Conselho de Administração do Centro Hospitalar “que no verão passado atravessou situações semelhantes em duas outras unidades: o Hospital de S. José e a Maternidade Alfredo da Costa”.