LifeStyle

Sabe qual é a origem dos postais de Natal?

Hoje em dia, já quase ninguém os envia. Mas era uma tradição que valia a pena recuperar…

(Infelizmente…) Já perdemos o hábito de enviar postais de Natal. No máximo, fazemos o download de um e-card e mandamos por e-mail uma mensagem de boas festas. Estamos a perder o hábito de escrever cartas, postais, pequenas notas, mas há ainda quem mantenha a tradição e não se esqueça de reservar alguns selos para a época natalícia.

E sabe quando é que foi enviado o primeiro postal de Natal? Sabe como surgiu esta tradição? De acordo com o site da Enciclopédia Britannica, John Callcott Horsley foi o criador destes cartões festivos, tais como os conhecemos hoje em dia.

Em 1843, o designer inglês criou uma edição com 1000 cópias de postais pintados à mão, que foram colocados à venda em Londres. Os cartões eram ilustrados com uma imagem de uma família durante os festejos e exibia a frase ‘A Merry Christmas and a Happy New Year’ (‘Bom Natal e um feliz Ano Novo’, em português). Os postais foram encomendados por Sir Henry Cole. 

Nessa altura, a rainha Vitória popularizou o uso dos cartões de Natal. Por volta de 1850, Vitória e o príncipe Alberto começaram a imprimir os seus postais natalícios numa das maiores gráficas de Inglaterra: na imagem, era possível ver a família real à volta da árvore de Natal – uma tradição alemã que Alberto levou para Inglaterra. A partir dessa altura, todos os britânicos começaram a querer enviar cartões de Natal e ter uma árvore decorada dentro de casa.

Um dos cartões de Horsley foi arrecadado num leilão em 2001 por um preço recorde de 22.500 libras, cerca de 25 mil euros. Segundo a notícia da BBC na altura, não chegou a ser conhecida a identidade do novo dono deste postal.