Round2_SOL

Mendes: "Não me deixo intimidar com base em insultos"

Comentador da SIC reage aos comentários e críticas de que foi alvo por membros da direção do PSD

O antigo líder do PSD e atual comentador da SIC Marques Mendes afirmou este domingo que não se deixa "intimidar com base em insultos", depois de ter sido fortemente criticado por membros da atual direção social-democrata. Na base da polémica estava uma frase, proferida na semana passada, em que Mendes comparou as concepções e as ideias do presidente do PSD, Rui Rio, e do ex-primeiro-ministro, José Sócrates. Mendes considerou que ambos eram "siameses" nas ideias para a Justiça e os Media, apesar de ter frisado que Rio nada tinha a ver com Sócrates, do ponto de vista de perfil, caráter ou credibilidade. Este domingo, voltou a defender a mesma ideia, depois de dois vice-presidentes do PSD terem considerado que Mendes tinha perdido "a credibilidade". Nas redes sociais os comentários foram mais longe, mas o comentador assegurou, por duas vezes, que não se deixa "intimidar".

A crítica de Mendes surgiu na sequência da proposta de recomposição do Conselho Superior do Ministério Público. Rui Rio quer maior representação para a sociedade civil e colocar os magistrados em minoria. A ideia "não lembra ao careca", disse Marques Mendes, "numa altura" em que o governo enfrenta problemas na Saúde e na Educação,e com o anúncio de greves.  Para Marques Mendes "há muitos políticos incomodados" com o setor da Justiça e a ideia de uma recomposição do Conselho Superior do Ministério Público deixaria no ar "uma suspeita terrível" de politização da justiça.

O comentador considerou ainda que a manifestação dos coletes amarelos "foi um fiasco", um sinal de que "os portugueses fazem críticas mas não gostam de aventureirismos".