Sociedade

Maternidade Alfredo da Costa fecha urgência

Falta de anestesistas levou ao fecho da urgência da maternidade da capital

A urgência da Maternidade Alfredo da Costa está encerrada hoje e amanhã devido à falta de anestesistas.

A maternidade tem apenas um anestesista escalado para os dois dias e por isso está a encaminhar as grávidas para outros hospitais na capital.

De acordo com a Renascença, só será aberta exceção no caso de aparecer um caso urgente relacionado com prematuros.

À Renascença, Maria José Alves, responsável materno-fetal da Maternidade, explicou que “está escalado só um anestesista. É um bom anestesista, experiente, mas que não se pode dividir. Por isso, não podemos arriscar, em termos de segurança". Alves justificou ainda que "já estão internadas muitas grávidas, e que são muitas vezes situações com patologias mais graves, e temos de continuar a tomar conta delas. É para isso que cá está o anestesista".