Politica

Rui Rio esqueceu-se de incluir as eleições nos desejos para 2019

Rui Rio garante que até outubro é possível "bater-se taco a taco com o PS"

Depois da visita a um centro de acolhimento de crianças e jovens na cidade do Porto, Rui Rio manifestou os seus desejos para o próximo ano. No entanto, entre as resoluções para 2019, o líder do PSD não mencionou o ano de eleições que aí vem e parece ter esquecido as europeias, as legislativas e ainda as regionais na Madeira. 

A atitude mantém-se e Rio garante que vai continuar a fazer oposição: “As expectativas que eu tenho para o ano de 2019 é que o governo, e eu na qualidade de líder da oposição, possa emendar uma série de aspetos que ainda são ajustáveis. A questão da segurança ainda pode ser melhorada, a questão do Serviço Nacional de Saúde pode ser melhorada e a questão de muitos outros serviços públicos que também podem ser melhorados”.

Sobre o facto de Rui Rio não ter manifestado o desejo de ser eleito primeiro-ministro nas próximas legislativas, o líder dos sociais democratas afirmou aos jornalistas que “esse reparo demonstra aquela que é a minha principal preocupação, que é que os portugueses vivam melhor e que Portugal vá para a frente. Entendo que nas eleições de outubro, Portugal ficará com melhores condições de ir para a frente se o PSD ganhar as eleições e não o Partido Socialista”. Mas isso já é um pormenor partidário...”. 

Até outubro, Rui Rio acredita que o trajeto que o seu partido vai traçar é suficiente para chegar ao poder e ganhar as eleições. “É para chegar a outubro e ganhar as eleições. Bater-se taco a taco com o PS. Isso é possível”, garante. 

O líder do PSD afirma ainda que não há outro partido capaz de fazer frente ao PS nas próximas eleições. É isso que pretende mostrar ao país até outubro: “Mais ninguém pode constituir uma alternativa, que não seja a partir da liderança do PSD”.