Sociedade

Sindicatos consideram que médicos devem cancelar consultas quando sistema informático falhar

Sindicatos dizem que estas falhas podem comprometer o diagnóstico feito pelos médicos


Alguns sindicatos dos médicos têm aconselhado os profissionais a cancelarem as suas consultas sempre que o sistema informático – que tem armazena todo o histórico médico dos pacientes – sofrer algum tipo de falha.

“Tratando-se de falha informática que impeça a consulta do processo prévio do doente, existe um considerável aumento do risco profissional, na media em que potencia a ocorrência de situações de erro médico”, revelou a Federação Nacional dos Médicos (Fnam).

Segundo noticiou hoje o jornal Público, em causa está o facto de estas falhas poderem condicionar o acesso à informação necessária, comprometendo o diagnóstico ou o tratamento aplicado pelo médico.

De acordo com o mesmo jornal, as estruturas sindicais dizem que o sistema informático falha “com frequência”, ficando a faltar aos médicos “ferramentas indispensáveis” para realizar o diagnóstico mais adequado. Por esse motivo, “deve o médico remarcar a consulta dentro das disponibilidades das marcações já efetuadas”.

No entanto, esta não é a primeira vez que os sindicatos deixam esta recomendação. No início deste mês, o Sindicato Independente dos Médicos já tinha alertado para esta situação através de um comunicado: “Não deverão ser realizadas consultas médicas perante falha do sistema informático ou impossibilidade de registo informático”.

Os sindicatos consideram também que esta é uma maneira de abrir os olhos para a “situação dramática que se vive” no SNS. “Estamos a alertar os médicos. Se não denunciarem as condições precárias que vivem podem ser responsabilizados em caso de problema”, frisaram.

Os comentários estão desactivados.