Internacional

Mulher que picava crianças com agulhas em jardim de infância na China condenada a 18 meses

A mulher foi proibida de exercer qualquer atividade que envolva criança durante os cinco anos depois de cumprir a pena

Liu Yanan, uma educadora de infância num jardim escola privado em Pequim, costumava ferir as crianças, picando-as com uma agulha, foi condenada a 18 meses de prisão por abuso infantil. Além disso, foi ainda proibida de exercer qualquer atividade que envolva crianças nos cinco anos após cumprir a pena, disse hoje um tribunal da capital chinesa.

Recorde-se que a mulher, de 22 anos, foi detida no final do ano passado, depois de os pais denunciarem os maus tratos, numa das escolas bilingue chinês/ inglês, da rede privada RYB Education New World.

De acordo com o trubunal de Chaoyang, a mulher violou a "ética e deveres da sua profissão ao usar objetos em forma de agulha para ferir várias crianças (...) a sua conduta causou danos graves à saúde física e psicológica dos menores".