Sociedade

2019 traz aumento nas portagens. Viagem entre Lisboa e Porto vai aumentar

A Brisa revela ainda que no próximo ano vai "investir 74 milhões de euros nas autoestradas"

A Brisa anunciou esta segunda-feira que viajar entre Lisboa e Porto pela Autoestrada no Norte (A1) vai custar mais 15 cêntimos em 2019. Também o percurso entre Lisboa e Algarve vai ficar mais caro com a subida de 25 cêntimos nas portagens na A2.

"As portagens da Brisa Concessão Rodoviária vão ter uma atualização média de 0,94% das suas tarifas, relativamente a 2018", refere a concessionária em comunicado, acrescentando que o aumento fica aquém do registado no início de 2018, que foi de 45 cêntimos.

A Brisa informa ainda que nas mesmas autoestradas haverá aumentos de cinco cêntimos em dois sublanços: na A1, no sublanço Espinho/Carvalhos, e na A2, no sublanço Fogueteiro/Coina.

Em média, para todas as classes de veículos e percursos, as portagens concessionadas pela Brisa vão sofrer um aumento de 0,94%, uma vez que a atualização "tem como referência, conforme legalmente estipulado, a taxa de inflação homóloga -- no continente, sem habitação -- de outubro".

"Na classe 1 [que abrange os veículos ligeiros de passageiros], apenas 18 das 93 taxas de portagem (19% no total) foram atualizadas" e , "na maioria dos percursos, o impacto dessas atualizações é mínimo", refere a Brisa.

Na A9-- CREL (Circular Regional Exterior de Lisboa) a portagem vai aumentar dez cêntimos em 2019. Já na A3, que liga o Porto a Valença, o aumento será de cinco cêntimos.

Segundo a concessionária, os valores das portagens, relativamente à Classe 1 de veículos, mantêm-se em várias concessões, são elas: A4 - Túnel do Marão, A4 -- Autoestrada Transmontana, A23 entre Torres Novas e Abrantes, A21 - Ericeira-Venda do Pinheiro, A19 Litoral Oeste, A13 e A13-1 -- Pinhal Interior, A16 -- Grande Lisboa, A4, A41 e A42 - Grande Porto.

Sofrem ainda alterações de preço as seguintes vias: A25, da Concessão Beiras Litoral e Alta, com uma subida de 25 cêntimos na Classe 1 e a A29, com um aumento de cinco cêntimos. A A7 sobe 5 cêntimos e a A11 10 cêntimos. Na A22, no Algarve, há um aumento de 15 cêntimos, tal como na A24.

Na A28 a Classe 1 sobe 10 cêntimos e, na A33, aumenta cinco cêntimos.

A Brisa revela ainda no mesmo que comunicado que, no próximo ano vai "investir 74 milhões de euros nas autoestradas: 59 milhões na conservação e melhoria de utilização da infraestrutura gerida pela empresa e 15 milhões para aumentar para dez o atual número de áreas Colibri Via Verde"