Internacional

Igreja encobriu padre que abusou sexualmente dos filhos

Cardeal brasileiro denunciou a complacência do Vaticano

DR  

“Tenho a impressão de que as denúncias de abusos vão aumentar, porque estamos apenas no começo. Estamos a esconder isso há 70 anos, o que foi um grande erro", começou por dizer o cardeal brasileiro João Braz Aviz, prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada, em entrevista à revista católica espanhola Vida Nueva.

Na mesma entrevista, o cardeal fala sobre a vida de Marcial Maciel - fundador dos Legionários de Cristo e do movimento Regnum Christi -, tendo afimado que o Vaticano sabia de tudo sobre a sua vida, incluindo os seus atos de pedofilia.

Estas últimas acusações implicam os últimos dois Papas antes de o Papa Francisco ter subido ao poder, e revelam que ambos eram muito próximos do mexicano, que morreu em 2008, sem nunca ter pedido desculpa pelos atos cometidos, escreve o El País, depois de uma comissão de inquérito ter revelado as suas atividades criminosas.

João Braz de Aviz garante que, desde 1943 que existem vários documentos sobre as atividades pedófilas de Marcial Maciel Degollado.

De acordo com a mesma publicação espanhola, Maciel foi investigado entre 1956 e 1959, sem que nunca tenha havido implicações na sua carreira.