Vida

EUA. ADN de funcionários de hospital onde mulher em coma deu à luz vai ser analisado

As autoridades norte-americanas apresentaram ontem, terça-feira, um mandado de busca para analisar o ADN de todos os funcionários (homens) de uma unidade de saúde em Phoenix, depois de uma mulher que estava em coma há 14 anos ter dado à luz.

 

DR  

Através de um comunicado, a Hacienda HealthCare, referiu que ficou contente com a atitude das autoridades e afirmou que a instituição irá continuar a "cooperar com a Polícia de Phoenix e com todas as outras agências de investigação para descobrir os factos nesta situação profundamente perturbadora, mas sem precedentes".

No mesmo comunicado, um dos membros do conselho de administração, Gary Orman, disse que o hospital "não aceitará nada menos que uma responsabilização total desta situação absolutamente horripilante".

Recorde-se que ontem a imprensa internacional dava conta de que uma mulher - em coma há 14 anos depois de ter afogado - deu à luz no passado dia 29 de dezembro de 2018.

A mulher fazia parte de uma tribo, situada a cerca de 125 quilómetros a lesta de Phoenix, que já reagiu à situação: "Em nome da tribo, estou profundamente chocado e horrorizado com a forma como foi tratado um dos nossos membros", disse o presidente tribal Terry Rambler à imprensa local.

Já o chefe da polícia de San Carlos Apache, Alejandro Benally, disse que a entidade "fará tudo o que puder para encontrar o agressor": "Faremos tudo ao nosso alcance para garantir a segurança de cada um dos nossos pacientes e dos nossos funcionários", afirmou.