Sociedade

Gripe. Idosos acorrem às urgências

No inverno, e em particular na época de gripe, a falta de recursos humanos que atinge as urgências dos hospitais é ainda mais visível e sentida

O pico da gripe está próximo e por estes dias são os idosos que mais acorrem às urgências dos hospitais. De acordo com o “Correio da Manhã”, chegam desnutridos, com hipotermia e precisam de internamento.

No inverno, e em particular na época de gripe, a falta de recursos humanos que atinge as urgências dos hospitais é ainda mais visível e sentida. De acordo com o mesmo jornal, um médico do Centro Universitário e Hospitalar de Lisboa explicou que “estes doentes chegam muito debilitados com doenças associadas e têm de ficar internados, o que num altura de gripe faz ainda mais pressão sobre os serviços hospitalares e expõe as fragilidades os médicos, enfermeiros e auxiliares lidam todos os dias”.

Mas não é apenas os recursos humanos que faltam nesta altura. São também precisos mais recursos de material para responder à necessidade crescente, como macas e camas. “Há muitas situações complicadas. Mas como exemplo posso dar o caso que se está a passar no Hospital de Portalegre. Um doente está desde o Natal numa maca, no serviço de urgência, à espera de ser transferido para o internamento”, disse ao “Correio da Manhã” Sérgio Branco, da secção regional Sul da Ordem dos Enfermeiros.