Sociedade

Burlas. PJ detém três homens em flagrante delito

Foram detidos três homens por branqueamento de dinheiro em burlas informáticas

A Polícia Judiciária (PJ) deteve na cidade de Lisboa três homens, com idades compreendidas entre os 22 e os 39 anos, suspeitos de estarem ligados a uma organização internacional criminosa. Os suspeitos foram detidos na passada quinta-feira quando tentavam levantar 150 mil euros - dinheiro resultante de burlas informáticas e que estava a ser branqueado em bancos portugueses. 

Carlos Cabreiro, diretor da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica (UNC3T), em declarações aos jornalistas, explicou que este caso se trata de um grupo organizado com origem na Letónia e que retira dinheiro de contas bancárias violando o nome de utilizador e os códigos de acesso. Ou seja, o grupo consegue passar por contas de diversos países, não deixando assim qualquer rasto. 

"Tivemos conhecimento da possibilidade de estes indivíduos se deslocarem a agências bancárias onde tinham abertas contas e isso possibilitou a sua intercepção seguida de detenção", disse Carlos Cabreiro na sede da PJ em Lisboa, citado pela agência Lusa.