Sociedade

Transtejo e a Soflusa registaram 2.500 reclamações de passageiros em 2018

Em causa estão reclamações relacionadas com atrasos e supressões de barcos

DR  

Em 2018, a Transtejo e a Soflusa registaram, até ao dia 19 de dezembro, 2.500 reclamações de passageiros, disse fonte das empresas – geridas pela mesma administração – à agência Lusa.

Recorde-se que o passado mês de dezembro ficou marcado por várias contestações devido à supressão de barcos, sobretudo na ligação fluvial entre o Seixal e Lisboa.

De acordo com a resposta enviada à Lusa, os navios que compõem a “frota indisponível para serviço público são navios em reparação (por avaria) e navios em processo de renovação de certificado de navegabilidade”.

Viagens diminuíram nos últimos anos 

Desde 2015 que o número de viagens tem vindo a diminuir, tendo sido realizadas nesse mesmo ano 134.603 viagens diárias. Já em 2016 foram efetuadas 133.573 e em 2017, 130.971 viagens.

Em 2018, de acordo com dados referentes ao mês de outubro, tinham sido efetuadas 109.812 viagens nas diferentes travessias fluviais.

A Transtejo realiza as ligações fluviais entre o Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão e Lisboa. A Soflusa é responsável por ligar o Barreiro a Lisboa.