Desporto

FC Porto responde aos ataques do Benfica sobre roubo dos e-mails

Águias insinuaram hoje que o FC Porto e o Sporting estão ligados ao roubo dos e-mails do Benfica 

DR  


Ao final da tarde de ontem, quarta-feira, o hacker ligado ao roubo dos e-mails do Benfica, Rui Pinto, foi detido pela PJ na Hungria e, na manhã desta quinta-feira, o Benfica, através de um comunicado, recordou vários pontos acerca deste assunto, como foi o caso da “célebre reunião do Altis, entre os diretores de comunicação do FC Porto e do Sporting”, relacionando assim o “roubo de toda a correspondência eletrónica privada” aos dois clubes.

Depois disso, também os dragões emitiram hoje um comunicado, a responder aos ataques feitos pelo Benfica, aproveitando para sublinhar que o diretor de informação e comunicação do FC Porto, Francisco J.Marques, teve acesso aos e-mails “sem qualquer contrapartida financeira ou outra".

Leia aqui o comunicado do FC Porto.

“A detenção, na Hungria, de um cidadão português sob suspeita de vários crimes, tornada pública pela Polícia Judiciária, tem sido naturalmente objeto de notícias e comentários em torno do designado processo dos e-mails, alguns, porém, com a pretensão expressa de associar o nome do nosso clube e da sua sociedade anónima desportiva para o futebol profissional a essa detenção.

O FC Porto reitera o que sempre afirmou. A saber:

- O nosso Diretor de Informação e Comunicação teve conhecimento de um volumoso conjunto de e-mails, alguns importantes na sua substância por indiciarem práticas irregulares e eventualmente criminosas no plano da verdade desportiva no futebol profissional;

- O teor de alguns desses e-mails foram divulgados no Porto Canal no exercício pleno do direito a informar e ser informado, ponderados todos os prós e contras face à delicadeza da matéria de fundo que apontava para eventuais práticas de tráfico de influência e corrupção;

- Todo o acervo de e-mails que chegaram ao nosso Diretor de Informação e Comunicação, sem qualquer contrapartida financeira ou outra, foram entregues à Polícia Judiciária em simultâneo com o processo de denúncia pública.
Assim, a expetativa do FC Porto é uma só: a de que seja feita justiça nos processos em curso envolvendo atentados à verdade desportiva, sendo que alguns deles estão já com acusações deduzidas.”