Politica

Montenegro diz que acordou “um gigante adormecido”

“Estou de consciência tranquila”, foi a frase mais repetida

O antigo líder parlamentar do PSD Luis Montenegro reagiu, esta sexta-feira, à aprovação, de madrugada, da moção de confiança à atual liderança do partido, encabeçada por Rui Rio, no Conselho Nacional onde não pôde intervir.

“Estou de consciência tranquila”, foi a frase mais repetida na declaração de Montenegro, que sublinhou a importância da última semana para o futuro do partido.

O social-democrata acredita que com a sua iniciativa acordou “um gigante adormecido, que é o PSD” e que “nada vai ficar como antes”.

Montenegro disse ainda que “esta última semana tornou o PSD mais forte e mais apto”. Para o antigo líder parlamentar, o partido “sai desta reflexão com condições reforçadas” para cumprir os objetivos de ser livre e coeso, apresentar uma oposição firme e alternativa real, capaz de se apresentar nas próximas eleições com “espírito vencedor”.

“Creio que este abanão é útil a quem dirige hoje o partido", sublinhou, reclamando para si a iniciativa de conseguir mostrar que o partido está "vivo, motivado e com vontade de intervir".

Montenegro rejeitou a ideia de vencedores e vencidos, dizendo que quem ganhou foi o partido. Os “votos não foram a favor nem contra ninguém”, e continuou, “só há um vencedor em toda esta discussão: o PSD".

Sobre o seu próprio futuro político, o social-democrata garantiu que vai estar onde “sempre” esteve: “ao lado do PSD”. “Nunca na minha vida votei noutro partido”, acrescentou.

Por outro lado, assumiu que as divergências estratégicas com a direção de Rui Rio "não desapareceram de um momento para o outro", mas promete, a partir de agora, focar-se em António Costa.

“Aproveitarei a minha intervenção para fazer um combate cerrado ao governo, ao primeiro-ministro e ao PS, por aquilo que tem feito e que não tem feito ao país. Sou daqueles, em Portugal que acha que o rei vai nu”, afirmou.

Recorde-se que esta madrugada os militantes com assento no Concelho Nacional do PSD aprovaram, através de voto secreto, a moção de confiança à direção de Rui Rio, com 75 votos a favor, 50 contra e um voto nulo.

Faz precisamente hoje uma semana que o antigo líder parlamentar Luís Montenegro desafiou o líder do seu partido Rui Rio a marcar eleições antecipadas para haver uma clarificação da posição dos militantes face à direção social-democrata.

Rui Rio recusou a ideia e preferiu antes convocar o Concelho Nacional do PSD para votarem numa moção de confiança à sua liderança, que foi aprovada por 60% dos membros daquele órgão.