Sociedade

Advogado diz que colaboração com a justiça francesa difulta extradição do alegado hacker do Benfica

Rui Pinto foi presente a um juiz húngaro esta manhã, no tribunal de Budapeste, e ficará em prisão domiciliária

DR  


A extradição de Rui Pinto, detido na última quarta-feira na Hungria, é um cenário pouco provável. De acordo com o advogado do alegado hacker dos emails do Benfica, em causa está a colaboração com a justiça francesa.

"O meu cliente está em ativa colaboração com o Procurador Nacional de Finanças [de França]", explicou William Bourdon à agência AFP.

Segundo o advogado, a colaboração de Rui Pinto também já foi solicitada pela FIFA.

"Também as autoridades suíças responsáveis pelas investigações relacionadas com a FIFA fizeram um pedido de colaboração ao Rui Pinto, sendo que ele deseja responder de forma positiva o mais rapidamente possível", acrescentou.

Recorde-se que Rui Pinto foi presente a um juiz húngaro esta manhã, no tribunal de Budapeste, e ficará em prisão domiciliária.