Sociedade

Ministra da Saúde anuncia contratações para farmácias hospitalares

O anúncio foi feito esta sexta-feira durante a inauguração do Centro de Saúde de Vila Nova de Foz Côa


A ministra da Saúde garantiu, esta sexta-feira, que vão ser contratados mais profissionais para as farmácias hospitalares “nos próximos dias”. O anúncio de Marta Temido vem na sequência do anúncio de possibilidade de fecho durante a noite do Serviço de Farmácia no Centro Hospitalar Universitário de São João.

“Está a fazer-se um esforço para contratar mais profissionais e ainda não é uma realidade que haja uma interrupção nos serviços de Farmácia no Hospital de São João”, disse a ministra à margem da inauguração do Centro de Saúde de Vila Nova de Foz Côa, na Guarda. "Trata-se de uma situação que importa ultrapassar rapidamente", acrescentou.

A administração do Hospital de São João, no Porto, tinha anunciado esta sexta-feira que “não é possível” manter o Serviço de Farmácia a trabalhar “na sua plenitude” devido a “um défice muito relevante” no número de profissionais. "Devido à situação deficitária não é possível ao Serviço de Farmácia manter o nível de serviço na sua plenitude e que sempre foi norma no Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ)", disse a administração num comunicado enviado às redações.

A possibilidade apresentada pela administração passava por fechar os serviços de farmácia durante o horário noturno.

Também a bastonária da Ordem dos Farmacêuticos alertou para o impacto da falta de profissionais na segurança dos doentes. Numa carta que enviou à ministra da Saúde, Ana Paula Martins mostrou-se preocupada pela falta de recursos humanos nos hospitais.

"A segurança está em causa porque os farmacêuticos não são em número suficiente para as atividades que já hoje têm", escreveu a bastonária acrescentando que só falta aos farmacêuticos “lavar o chão” das farmácias hospitalares.

 

Os comentários estão desactivados.