Internacional

Novo túnel para chegar a Julen está atrasado

Zonas de rochas de extrema dureza estão a dificultar os trabalhos de perfuração

O túnel paralelo ao poço onde Julen, de dois anos, caiu há mais de uma semana em Málaga continua a ser escavado, mas os trabalhos estão atrasados devido a zonas de rochas de extrema dureza que estão a dificultar os esforços dos técnicos.

Inicialmente, previa-se que a perfuração do túnel tivesse sido terminada esta manhã, mas ainda só estarão escavados 52 dos 60 metros previstos.

Quando estiverem escavados os 60 metros, começará a operação de proteção e de prevenção de abatimentos, esta segunda parte da operação poderá demorar mais cinco ou seis horas.

Só então a equipa de mineiros da Brigada de Salvação deslocada das Astúrias poderá descer pelo túnel numa gaiola, e continuar, sem recurso a máquinas, a escavar outro túnel horizontal que dará acesso à zona do buraco do poço onde se pensa estar o menino de dois anos.

O prazo estimado para os trabalhos dependerá da tipologia do terreno que encontrarem, mas a experiência em situações semelhantes indicia que poderá demorar mais de 24 horas.

Recorde-se que Julen, de dois anos, caiu num poço com mais de 100 metros de profundidade e 25 centímetros de diâmetro no domingo dia 13 de janeiro em Totalán, na zona de Màlaga.