Sociedade

Confrontos no Bairro da Jamaica. "Vídeo apenas mostra parte que interessa aos desordeiros"

Dois polícias e um civil ficaram feridos na sequência da intervenção

O último domingo ficou marcado pela intervenção da PSP no bairro da Jamaica, no Seixal, depois de os agentes serem chamados a intervir devido a “uma desordem entre duas mulheres”.

Após os acontecimentos e a divulgação de um vídeo dos confrontos nas redes sociais, a associação SOS Racismo informou, em comunicado, que quer ver o caso esclarecido e as responsabilidades apuradas, sendo que considera as agressões como "absolutamente injustificáveis e inaceitáveis".

"O SOS Racismo, tendo-se deslocado ao bairro e ouvido os testemunhos das próprias vítimas e dos cidadãos que presenciaram a intervenção da polícia, só pode condenar veementemente a atuação da PSP e exigir naturalmente o apuramento das responsabilidades", lê-se no comunicado da associação, que vai apresentar queixa ao Ministério Público.

O presidente do Sindicato Unificado de Polícia (SUP), citado pelo site Notícias ao Minuto, garantiu que “o vídeo só mostra uma parte da intervenção, existe um antes, que é o apedrejamento aos elementos policiais”.

O comando da PSP de Setúbal e a Direção Nacional da PSP confirmam esta versão.

“Os familiares e amigos do detido entraram também em confronto com o nosso pessoal, procurando evitar a sua detenção, o que obrigou a que tivéssemos de utilizar a força física e a efetuar três disparos de shotgun. Na saída do bairro as nossas viaturas foram alvo de apedrejamento resultando danos nas mesmas”, referiu num comunicado o Comando de Setúbal.

O vídeo em causa “apenas mostra a intervenção policial na parte que interessa aos desordeiros, não mostrando a parte inicial onde se poderia verificar o apedrejamento [de que os agentes da autoridade foram alvo]”, acrescenta.

Através do Twitter, a deputada do Bloco de Esquerda Joana Mortágua comentou a situação refrindo-se a “violência policial”.

“São quatro minutos de violência policial no bairro da Jamaica. Podem ir começando a pensar em desculpas mas não há explicação para isto. O Bloco vai exigir responsabilidades”, escreveu na rede social.

Na sequência da divulgação do vídeo e de relatos de uso excessivo de força por parte dos agentes, a Direção Nacional da PSP informou que abriu um inquérito para "averiguação interna" sobre a "intervenção policial, e todas as circunstâncias que a rodearam".

Dois polícias e um civil ficaram feridos na sequência da intervenção. Um homem foi detido, mas, segundo a TVi 24, já estará em liberdade.