Desporto

Polícia coloca a possibilidade de Emiliano Salas ter usado barco salva-vidas

As buscas foram esta quarta-feira retomadas no Canal da Mancha

As autoridades de Guernesey retomaram as buscas pelo avião privado onde viajava o futebolista Emiliano Salas e que desapareceu na noite de segunda-feira. A polícia está a ponderar quatro possíveis cenários em que os tripulantes, incluindo o jogador, possam ter sobrevivido.

As buscas foram retomadas em Alderney e numas ilhas e rochas próximas, na zona do Canal da Mancha, e conta com a participação de dois aviões. As autoridades estão a analisar tanto as marés como o clima registado desde que o avião desapareceu

Em cima da mesa estão quatro desfechos possíveis depois de a aeronave ter desaparecido do radar. Numa publicação do Twitter, a polícia de Guernesey coloca as hipóteses: “1 – Tiveram de aterrar noutro sítio e não estabelecerem contacto; 2 –Fizeram uma amaragem, foram resgatados por uma embarcação que passava e não estabeleceram contacto; 3 – Fizeram uma amaragem e utilizaram o barco salva-vidas que estava abordo; 4 – O avião partiu-se ao embater na água, deixando-os no mar”.

A possibilidade tida como prioritária pelas autoridades é que a tripulação utilizou o bote salva-vidas, avança a polícia de Guernesey.

Emiliano Salas tinha acabado de ser transferido do Nantes para o Cardiff, tendo a transação rendido 17 milhões de euros à equipa francesa. O acordo foi oficializado no sábado, dois dias antes do jogador ter desaparecido.

O jogador tem 28 anos e levava já 12 golos em 19 jogos na liga francesa, estando atrás de Mbappé (com 17 golos), de Cavani (14), Neymar (13) e Nicolas Pépé (13).