Internacional

Irmãos que sofrem de doença rara são considerados caso único pela comunidade médica | Vídeo

O caso foi considerado quase único pela comunidade médica, já que apenas existiam casos com progeria entre gémeos

Michiel Vandeweert nasceu em 1998 e vive na Bélgica. Poucos meses depois do seu nascimento, Michiel foi diagnosticado com progeria, uma doença genética considerada extremamente rara e cujos sintomas se assemelham ao processo de envelhecimento de forma prematura.

"As crianças envelhecem num ano civil cerca de dez anos biologicamente", explicou a mãe de Michiel, em declarações ao site progeria.be.

“Emocionalmente, as crianças são absolutamente normais, mas o peso e a altura permanecem baixos. Eles têm um rosto pequeno com olhos grandes. Eles perdem o cabelo e ficam carecas. A pele é muito fina e translúcida. As veias do sangue são fáceis de ver. A pele é muito fraca. Apenas o cérebro não é afetado: estas crianças são muito inteligentes e brilhantes", acrescentou.

Os pais de Michael queriam ter dois filhos e os médicos sempre referiam que seria quase impossível conceber outra criança com a mesma doença. Contudo, oito anos depois de Michael, nascia Amber exatemente com a mesma doença.

O caso foi considerado quase único pela comunidade médica, já que apenas existiam casos com progeria entre gémeos.

Michiel e Amber acabaram por superar todos os diagnósticos, uma vez que os indivíduos com progeria vivem em média 12 a 13 anos e ambos já superaram esta meta.

Veja o vídeo.