Desporto

FC Porto ataca Benfica: "Vieira julga ter o direito de escolher os árbitros"

Meia Final da Taça da Liga ainda está a dar muito que falar.

Depois das acusações do Benfica e das palavras de Luís Filipe Vieira, chegou a hora do FC Porto responder aos encarnados. 

A equipa azul e branca aproveitou, através da newsletter Dragões Diários, para enviar alguns recados ao rival. "Nenhuma equipa gosta de perder, nenhuma equipa gosta de ser eliminada de uma competição, nenhuma equipa gosta de cair aos pés de um rival. Quando isso acontece - e, infeliz e inevitavelmente, isso também acontece por vezes com o FC Porto - há duas formas de lidar com o insucesso: olhar para dentro, identificar os problemas e procurar caminhos para resolvê-los; ou tentar virar o bico ao prego, disparar para fora e imputar aos outros as culpas próprias. Depois da derrota de terça-feira, o Benfica optou pelo segundo caminho. Por nós, tudo bem. Se o objetivo é discutir a arbitragem das meias-finais da Taça da Liga, também temos os nossos contributos", lê-se na publicação.

"Recuamos até 9 de novembro de 2017, dia em que Luís Filipe Vieira deu uma entrevista à BTV e partilhou um desgosto: 'Fábio Veríssimo não apita o Benfica porquê?' Na altura, Vieira clamava por Fábio Veríssimo. Anteontem, em Braga, procurou decretar o fim da carreira do árbitro de Leiria: 'Esse homem não pode apitar mais!' Nestes momentos, quando perde a cabeça, Vieira revela-se e expressa em público aquilo que habitualmente mantém mais reservado: trata-se de alguém que julga ter o direito de escolher os árbitros que dirigem jogos do Benfica e os que devem ser ostracizados. O objetivo é sempre o mesmo: condicionar, condicionar, condicionar", diz o FC Porto.

As palavras de Vieira

Luís Filipe Vieira falou aos jornalistas no final da partida frente ao FC Porto e comentou a arbitragem, sobretudo o lance mais polémico do duelo - golo anulado a Pizzi, por fora de jogo de Rafa no início da jogada.

"Devíamos ficar preocupados com isto tudo. Por debaixo dos emails e das ‘malas ciao’ que se condenaram em hasta pública. A verdade é que ninguém nos condenou. Há um homem que está com uma câmara de televisão à frente e não consegue distinguir se é fora de jogo ou não, se não conseguem ver que no primeiro golo do FC Porto há falta a meio campo, então este árbitro não pode apitar mais”, começou por dizer. “Eu já fui ao Conselho de Arbitragem e tive a ousadia de dizer que a principal culpa é deles. Há árbitros que foram escorraçados da arbitragem e nem sabemos os porquês”, acrescentou.

Mas as declarações do presidente do Benfica não ficaram por aqui.

“Eles sabem que foram ameaçados, eu sei que há árbitros que foram ameaçados e não se querem dizer as razões, mas eu sei. Ninguém nos vai vergar. Hoje ficou provado qual era a equipa que se tinha de abater. O nosso objetivo é a Europa e o campeonato. Muitos querem falar, mas a valia está na nossa equipa. Estamos debaixo da bandeira do Benfica. Tenho muito orgulho em ser benfiquista e fiquem cientes disto: o Benfica ainda vai crescer muito mais", rematou.