Internacional

Viu o pai morrer numa mina. 24 anos depois, este lusodescendente é um dos mineiros que quer resgatar Julen

Morte do pai, um mineiro português, influenciou carreira do filho que hoje tenta chegar ao menino no poço

O lusodescendente Lázaro Alves Gutiérrez é um dos mineiros que está dentro do túnel para tentar resgatar Julen, o menino de dois anos que caiu num poço com mais de 100 metros de profundidade e 25 centímetros de diâmetro, no dia 13 de janeiro em Málaga, Espanha.

Lázaro Alves Gutiérrez é filho de Eduardo Augusto Alves, um mineiro português que morreu a 31 de agosto de 1995 dentro de uma mina numa madrugada que ficou conhecida por 'Noite Negra' ou 'A tragédia de Nicolasa'. 

O português perdeu a vida, assim como mais 13 companheiros, na mina de Nicólas, quando se deu uma explosão provocada pelo gás metano, matando os 14 mineiros que estavam a 400 metros de profundidade.

A morte trágica do pai terá influenciado a escolha de carreira do filho, que é hoje um mineiro pertencente à Brigada de Salvamento da empresa pública Hunosa, nas Astúrias. A mesma empresa onde trabalhava Eduardo Augusto Alves quando morreu na mina, há 24 anos.

Lázaro e mais outros sete mineiros estão agora a tentar resgatar Julen. O El Pais escreveu que os oito homens se abraçaram antes de entrarem no túnel, consigo levam o reconhecimento dos riscos e a esperança de conseguir encontrar o menino.