Internacional

Julen: Pedras que cobriam criança serão alvo de investigação

Além do corpo, autoridades terão também encontrado a lanterna e a câmara de filmar que a família terá deixado cair quando tentava salvar a criança


Depois do corpo de Julen ter sido retirado na madrugada deste sábado, a Guardia Civil irá agora investigar as pedras que se encontravam por cima da criança e que impediram que este tenha sido retirado através do poço. 

Segundo o jornal El Mundo, a camada de terra teria 60 centímetros de espessura e apenas 25 centímetros de diâmetro e, de acordo com alguns investigadores, terá sido formada pelos familiares e amigos nas diversas tentativas de retirar o menino de dentro do poço antes das autoridades chegarem. No entanto, levantam-se agora outros cenários que vão ser investigados pelas autoridades espanholas. 

Foi esta camada que impediu que Julen fosse retirado através de uma máquina de sucção, até porque a mais potente do mercado levaria bastante tempo a chegar ao local e não se teria a certeza da sua eficácia. 

Segundo dados preliminares da autópsia, a criança apresentava um traumatismo grave na cabeça e estava com as mãos em cima da cabeça, o que indica às autoridades que este pode ainda ter tentado proteger-se das pedras que depois caíram sobre ele. 

Além da criança foram também encontrados no poço a lanterna e a pequena câmara de filmar que os familiares deixaram cair quando tentavam resgatar Julen.