Economia

Notas de 500 euros deixam de ser emitidas este domingo

Foi em maio de 2016 que o BCE decidiu descontinuar a produção e emissão da nota de 500 euros.

17 dos 19 bancos centrais nacionais da zona euro deixam a partir deste domingo de emitir notas de 500 euros, que serão recolhidas e destruídas. No entanto, estas notas vão continuar legais e manter o seu valor por um período ilimitado.

De acordo com o Banco Central Europeu (BCE), citado pela agência Lusa, à exceção da Áustria e Alemanha por “motivos logísticos”, a nota de 500 euros deixa de ser emitida este domingo nos países do euro.

"À medida que as notas de 500 euros forem sendo depositadas nos Bancos Centrais Nacionais (BCN) da Área do Euro, entre os quais o Banco de Portugal, são destruídas", referiu o Banco de Portugal, em declarações à agência Lusa.

"Também as notas de 500 euros que, em 26 de janeiro de 2019 (26 de abril, nos casos dos Bancos Centrais da Alemanha e da Áustria), estiverem já na posse dos BCN, serão destruídas em seguida", acrescentou.

De acordo com o Banco de Portugal, o processo é “idêntico” ao que tem vindo a acontecer com as notas da 1.ª série do Euro, de 5 euros a 50 euros, que foram substituídas pelas notas da série Europa. A diferença é que não vai existir uma nota de 500 euros desta série.

No entanto, as notas de 500 euros existentes manterão o seu valor e podem continuar a ser utilizadas.

Foi em maio de 2016 que o BCE decidiu descontinuar a produção e emissão da nota de 500 euros.

“O Conselho de Governadores do BCE decidiu hoje não continuar a impressão das notas de 500 euros e exclui-las da série Europa, tendo em consideração preocupações que esta nota poderia facilitar atividades ilícitas", informou a instituição na altura.