Politica

Vital Moreira considera “precipitadas” acusações à polícia

Constitucionalista diz que condições de habitação no Bairro da Jamaica são intoleráveis 

O constitucionalista Vital Moreira considera “precipitadas” as acusações feitas à polícia devido à atuação no Bairro da Jamaica.

“Os africanos e afrodescendentes não gozam de nenhuma imunidade especial contra medidas de polícia, quando justificadas pela necessidade de garantir o direito à segurança. Por isso, salvo evidência incontornável, são precipitadas todas as acusações à polícia antes do apuramento rigoroso dos factos ocorridos no Bairro Jamaica, que obviamente impõem o devido inquérito”, escreve o ex-eurodeputado do PS, no blogue Causa Nossa.

Vital Moreira entende que “a violência policial contra protestos sociais, justos ou não, é sempre censurável, quando desnecessária ou desproporcional”, mas só pode “qualificar-se de violência racista se motivada especificamente pela etnia dos seus alvos”.

Para o Constitucionalista, o que tem de “considerar-se social e politicamente intolerável são as condições de habitação e de vida no Bairro Jamaica, que, essas sim, revelam a profunda iniquidade no tratamento das minorias étnicas em Portugal, especialmente as de origem africana, que têm os mesmo direitos humanos a serem respeitados, sejam ou não cidadãos portugueses”.