Politica

"Não estou a ver Marcelo a retirar-se para podar rosas e escrever livros de memórias em casa"

Miguel Sousa Tavares comentou a possível recandidatura à Presidência da República de Marcelo Rebelo de Sousa

Depois de Marcelo Rebelo de Sousa admitir recentemente “uma grande vontade” de se recandidatar à Presidência da República, Miguel Sousa Tavares comentou as palavras do chefe de Estado e garante que nunca teve dúvidas da recandidatura de Marcelo.

“Marcelo Rebelo de Sousa conseguiu fazer em três anos aquilo que os nossos primeiros reis fizeram juntos, numa quantidade de anos. Ele foi, simultaneamente, D. Afonso Henriques, O Conquistador e D. Sancho, o Povoador. Foi conquistador porque de facto ele esteve em toda a parte […] e foi o povoador porque povoa o país com beijos, com selfies, com abraços, com carinhos, com afetos, com uma expansão de sentimentos, que não deixa ninguém indiferente e que justifica a sua imensa popularidade”, começou por dizer o comentador, durante o seu espaço semanal no telejornal da TVI.

“Este pré anúncio não é para mim uma surpresa. Nunca tive dúvidas que ele ia ser candidato e nunca tive dúvidas que ele se ia recandidatar, desde o dia em que entrou no Palácio de Belém”, acrescentou.

Para o comentador, existem três fatores nos quais se baseia a sua opinião.

“Primeiro, nunca conheci nenhum Presidente da República, um presidente de Câmara ou um presidente de um clube de futebol que não se recandidatasse. Em segundo lugar, Marcelo está visivelmente feliz nas funções em que desempenha. Está felicíssimo, deve ser dos portugueses mais felizes com o trabalho que faz. E em terceiro lugar, não estou a ver Marcelo a retirar-se para podar rosas e escrever livros de memórias em casa”, referiu.

“Portanto, Dr. Marques Mendes e os outros esperem mais sete anos”, disse.

No entanto, a recandidatura de Marcelo poderá ter também alguns senãos.

 “[O país] vai aguentar mais sete anos de intenso amor e intenso carinho deste estilo presidencial, tanto derrame emocional não será também demais?”, questionou.