Vida

Rita Pereira reage a polémica com fotografia nas redes sociais

 “Tenho plena noção da quantidade de raparigas que me seguem e da quantidade de miúdas que dizem ‘eu gostava de ser como tu’

Rita Pereira foi recentemente mãe do pequeno Lonô e tem utilizado as redes sociais para partilhar a sua recuperação pós-parto. Foi através do Instagram que a atriz decidiu mostrar que se sentia confiante com o seu corpo, mas a publicação acabou por gerar polémica.

“Estão a ver isto?! Está cá sim, a banha existe! Se está a mais?! Está, mas faz parte da minha história dos últimos meses e eu não me importo. Sinto-me bem, sinto-me confiante, sinto-me feliz. Porque mostro quando estou seca, mas também mostro quando não estou. Porque sou real!”, escreveu na legenda de uma imagem.

Contudo, as reações dos seguidores à publicação levaram Rira Pereira a esclarecer o assunto no programa ‘Passadeira Vermelha’, na SIC Caras.

 “Tenho plena noção da quantidade de raparigas que me seguem e da quantidade de miúdas que dizem ‘eu gostava de ser como tu’. Isso, realmente, foi um ‘post’ que quando eu percebi que tomou a proporção que tomou e para o lado errado do que eu queria que tomasse, fiquei um pouco com o pé atrás”, referiu a atriz, admitindo ainda que pensou apagar a publicação.

“50% das pessoas não estão a perceber, mas as outras 50 estão a perceber. Eu tenho o direito de dizer que tenho banha. O que é banha? Não é preciso ter um pneu de um tamanho de um camião para ser considerado banha”, acrescentou. “Tenho o direito de dizer que tenho banha, já que há nove meses atrás eu era ‘seca’ e refiro no meu post, por várias vezes, que sinto-me bem, confiante, feliz com o corpo que estou agora”.

A também apresentadora frisou que apenas queria transmitir a imagem de que é “uma pessoa real”.

“Tenho plena noção que não tenho um corpo pós-parto normal e era isso que queria passar às pessoas. Tenho noção disso, mas também têm de perceber que sou uma pessoa real, e porque digo real? O real não é a pessoa que é mais gorda, o real não é aquela extremamente magra ou que está doente”, referiu.

“Sou uma pessoa real, não tenho babá [ama], não tenho ninguém a tratar do meu filho sem ser eu e o pai. Sou real e vivo neste corpo verdadeiro, que se transformou desta forma sem eu ter culpa de nada. Não tenho a culpa de ter tido um pós-parto espetacular. Agora, as pessoas têm de me permitir ter este pós-parto espetacular e quero mostrar às outras mulheres que ainda não foram mães que isto também pode acontecer. Que não são só as histórias más que acontecem. Estas como eu também existem”, defende.

 “Na realidade se calhar até teria engordado 20 quilos, mas tratei de mim. Não comi 10 pratos de pão de queijo como queria, não comi sete vezes 'Cerelac' como me apetecia. Isso são as coisas que as mulheres têm de perceber, que eu cuidei de mim, não fiz tudo o que o minha gula queria que acontecesse. Limitei-me a dar ao meu corpo o que eu sabia que era preciso e não aquele excesso que muitas vezes as mulheres fazem. Fiz duas vezes por semana massagens, treinei três vezes, mas porque tinha possibilidade. Tenho essa sorte. Se tivesse a fazer uma novela tinha engordado 20 quilos. Tinha outra rotina”, concluiu.