Desporto

Sérgio Conceição garante que todo o staff do FC Porto levou com "insultos e cuspidelas" dos adeptos sportinguistas

Treinador do FC Porto criticou ainda a arbitragem no final da Taça da Liga

Durante a antevisão do jogo frente ao Belenenses, na próxima quarta-feira, Sérgio Conceição voltou a falar na derrota do FC Porto frente ao Sporting na final da Taça da liga, um encontro marcado por polémica depois de o plantel azul e branco não esperar que os ‘leões’ recebessem a taça antes de sair do relvado e do seu treinador de guarda-redes ter sido filmado a tentar agredir um adepto com a medalha.

"A opinião que tenho sobre o falatório é o mesmo que tinha: pegam sempre em situações negativas e transformam em casos incríveis do futebol português e isso é que vende. A Taça da Liga é a competição que está cada vez melhor, parabéns ao Proença e às pessoas da Liga que organizam”, começou por dizer.

“Acho que não foi uma arbitragem exemplar, apitava tudo e mais alguma coisa. Foi um excelente trabalho do VAR, esteve muito bem no penálti. Pena é que há um ano na Vila das Aves, o mesmo Bruno Esteves, num lance igual, não assinalou nada. Ainda bem que melhorou e o VAR é bom para o futebol. Não foi uma arbitragem positiva, o jogo quer-se rápido e intenso e foi constantemente interrompido”, acrescentou.

Já sobre a entrega das medalhas, o treinador do FC Porto garante que o plantel levou com “insultos e cuspidelas”.

“Sobre a entrega das medalhas, é mau para uma equipa que perde subir uma escadaria onde estão adeptos adversários, é uma situação a rever pela Liga. Insulto gratuito e cuspidelas (...) todo o ‘staff’ levou com isso. Ou havia uma zona neutra para recebermos as medalhas ou recebíamos no relvado. Depois da derrota, levar com insultos, cuspidelas, com todo o tipo de mimos dos adeptos do Sporting... para nós não era fácil ficarmos 5 minutos a levar no relvado com isqueiros e moedas... Se o ato do Diamantino é condenável? É, assumimos essa responsabilidade. É condenável, vamos tratar do assunto internamente. Se há justificação para isso? Não digo que exista, mas houve provocação. Não é normal nele, é uma pessoa tranquila. O FC Porto contratou-me para ter mau perder, para ganhar finais. Estranho era se ficasse contente ao perder. Tenho muito mau perder. Fico mal disposto", rematou.