Politica

PS admite nova comissão de inquérito à CGD

Rui Rio defendeu que, se a auditoria à Caixa for entregue ao parlamento, pode não se justificar nova comissão de inquérito

Depois do PSD e do CDS, também o PS admite agora abrir uma nova comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos (CGD). Mas, em declarações no Fórum TSF, o deputado socialista João Paulo Correia afirmou que o pedido apenas “fará sentido” se foram reunidas duas condições: o relatório da auditoria, que está nas mãos da Procuradoria-Geral da República, ser facultado ao parlamento e o Presidente da República promulgar o diploma que permite às comissões de inquérito ter acesso a todas as informações que solicitem aos bancos.

Ontem, PSD já tinha admitido propor uma nova comissão de inquérito e o CDS apoiou a proposta. Mas Rui Rio defendeu hoje que, se a auditoria à Caixa for entregue ao parlamento, pode não se justificar nova comissão de inquérito, aguardando pelas audições do ministro das Finanças e do presidente do banco.

A líder do Bloco afirma que, caso surjam novos dados e “haja matéria”, deverá ser realizada. Por outro lado, o secretário-geral do PCP considera que é desnecessário. Ainda assim, Jerónimo de Sousa adiantou que os comunistas não votarão contra uma proposta nesse sentido.