Desporto

Luka Doncic. Torre de Dallas é o novo ex-líbris da NBA

Nasceu na Eslovénia, mas mudou-se cedo para Madrid. Deixou o Real para integrar a principal liga de basquetebol do mundo. Aos 19 anos é a estrela dos Mavericks e o novo fenómeno da modalidade.

Nasceu na Eslovénia, mas mudou-se cedo para Madrid. Deixou o Real para integrar a principal liga de basquetebol do mundo. Aos 19 anos é a estrela dos Mavericks e o novo fenómeno da modalidade.

“Halleluka”, “O menino maravilha” ou “El Matador”. Para já, são estas as alcunhas de Luka Doncic, sendo que a última, de acordo com a imprensa norte-americana, tem exclusividade. Só os Dallas Mavericks a podem usar dado que a equipa texana da NBA vai iniciar o processo legal para patentear o epíteto atribuído ao base esloveno. Mede 2.01 metros e pesa quase 100 quilos.

O basquetebolista de 19 anos é a nova sensação da liga norte-americana de basquetebol (NBA), prova a que chegou no verão de 2018. A agilidade, a força, a técnica, a visão de jogo e a maturidade do jogador estão a dar que falar e é sustentada (e de que maneira!) pelos números que o basquetebolista tem apresentado nestes cerca de seis meses.

Antes, porém, o jovem jogador já dava provas da sua qualidade, mas pela Europa, onde, de resto, ganhou tudo o que estava ao seu alcance. Foi no Real Madrid que fez praticamente todo o seu percurso antes de chegar à NBA, um dos motivos, aliás, pelo qual foi considerado uma aposta de risco já que não tinha passado pela National Collegiate Athletic Association (NCAA), a liga de basquetebol universitário dos Estados Unidos, que é considerada ainda nos dias de hoje como uma base essencial para os atletas vingarem na principal liga mundial da modalidade. Mas havia, por outro lado, quem não duvidasse do seu talento e os troféus eram a principal arma utilizada pelos seus defensores.

Ora, vejamos: na equipa principal dos merengues, em que teve a sua estreia aos 16 anos, Doncic sagrou-se tricampeão (2014-15 e 2015-16, 2017-18) da Liga ACB, a principal liga de basquetebol espanhola. Mais: na temporada de 2017/18, o base esloveno foi o MVP daquela competição. Além disso, Luka Doncic foi ainda vencedor do Mundial FIBA (Federação Internacional de Basquetebol), em 2015, e campeão da Euroliga de 2017-18. Já pela seleção eslovena, Luka Doncic foi uma das grandes figuras no primeiro título do país no Eurobasket 2017, tendo sido também eleito para a equipa ideal do europeu.

Doncic iniciou a carreira como jogador nas categorias inferiores do Olimpija Ljubljana e desde cedo fez notar o seu talento - em 2012 já era eleito o MVP do Torneio Lido de Roma, após uma exibição assombrosa na vitória sobre a Lazio. A mãe, ex-bailarina e modelo contou: «O Luka nasceu para ser basquetebolista. Quando tinha um ano e começou a caminhar, já andava sempre com a bola nas mãos. Também tinha muito jeito para o futebol. Mas como sempre foi muito alto, optou pelo basquetebol». Na sua terra natal, Doncic também praticou judo, mas preferiu seguir as pisadas do pai, Sasa Doncic, mediano ex-jogador e treinador de basquetebol.

De volta ao presente

O esloveno foi a terceira escolha dos Atlanta Hawks no draft de 2018 e só depois se juntou aos Mavericks, por troca com Trae Young. A cumprir a primeira época na NBA, o base contabiliza uma média de 19,9 pontos; 5,3 assistências e 6,8 ressaltos por jogo, números semelhantes (e em alguns casos melhores) do que os de Grant Hill, Michael Jordan, Magic Johnson, Larry Bird e LeBron James na época de estreia.

Apesar da formação texana do Oeste estar longe de estar bem posicionada na tabela -é atualmente 13.ª na tabela, ninguém tem dúvidas que a equipa poderia estar muito provavelmente no lugar dos Suns (último posto) se não fosse o base esloveno, que já garantiu por inúmeras vezes a vitória da turma de Dallas.

Doncic é, de resto, o candidato favorito a vencer o prémio de rookie do ano, mas para já pode continuar a dar que falar pela sua participação no NBA All-Star Game 2019. A confirmar-se o cenário mais esperado, o base dos Mavericks será um dos mais votados para participar no evento que vai realizar-se em Charlotte, Carolina do_Norte (EUA), no próximo dia 17 de fevereiro. Assim sendo, Doncic poderá juntar-se a Yao Ming e Blake Griffin, que são até agora os únicos rookies a participar no All-Star Game desde 2000.

Especialista em lançamentos de três pontos, os comentadores da NBA defendem mesmo que o seu ‘step back 3’ é de tal forma perfeito, que o seu movimento é melhor executado do que o de... James Harden. A par do basquetebolista dos Houston Rockets, o base esloveno também não esconde a admiração que tem por Lebron James (Los Angeles Lakers). Mas se um dia pode jogar ao lado dos ídolos? «Talvez», diz, sem se alongar em comentários.

Por enquanto, a estrela dos Mavericks mantém o foco em Dallas e um lembrete no braço em forma de tatuagem: ‘Non desistas, non exieris — nunca desistas, nunca te rendas’.