Sociedade

MP está a reunir provas de eventuais falhas do INEM nos incêndios de Pedrógão Grande

Testemunhas têm dez dias para prestar declarações


O Ministério Público (MP) está a notificar os familiares das vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande para apresentarem testemunhos de forma a reunir provas de eventuais falhas cometidas pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

A notícia foi avançada esta quarta-feira pela presidência da Direção da Associação de Proteção e Socorro (APROSOC) e indica que alguns dos familiares estão a ser notificados através de cartas e que têm 10 dias para apresentar o seu testemunho.

Em causa está uma entrevista no programa ‘Sexta às 9’, da RTP’, em que “um aparente técnico operador de telecomunicações do INEM, deu conta de ter sido forçado a mentir aos contactantes dizendo-lhes que tinha meios a caminho do local, que na realidade não tinha devido a constrangimentos internos, que alegadamente se prenderam com a ausência de responsáveis com autoridade para fazer sair esses meios de resposta a situações de exceção, nomeadamente a Directora Regional Centro e o Presidente do Instituto”, lê-se.

Segundo a APROSOC, nestes dez dias, além dos familiares das vítimas, podem também testemunhar os próprios colaboradores do INEM, Bombeiros, elementos da Cruz Vermelha e “quaisquer outras testemunhas”.

“A APROSOC  apela à colaboração de todos os cidadãos com a justiça, por todos aqueles que perderam a vida ou aqueles que nunca conseguirão apagar as marcas dos seus corpos, mas também pelas gerações mais novas e pelas gerações vindouras, o futuro da humanidade que todos temos o dever de proteger”, refere a nota partilhada no Facebook.

 

Os comentários estão desactivados.