Economia

70 mil funcionários públicos vão receber 635,07 euros

Seja por progessão de carreira ou por via da nova alteração, fonte do ministério das finanças explicou esta sexta-feira que o aumento dos salários deve apenas ser visto como uma "aceleração da carreira" e explicou que ninguém sairá prejudicado

Em 2019, cerca de 70 mil funcionários públicos vão encontrar-se no quarto escalão da Tabela Remuneratória Única.  Assim, quem tinha uma remuneração de 580 euros receberá agora 635,07 euros, um aumento de 9,5%, e fica a pertencer ao quatro escalão. 

Segundo fonte das finanças o sistema de pontos não sofre alterações. Tal como acontecia até aqui, quem chegou ao quatro escalão por acumulação de pontos fica com a contagem a zeros e recomeça. Os trabalhadores que beneficiarem só agora do quarto escalão por via da alteração ficam também com zero pontos. 

Segundo o ministério das finanças isto acontece para que sejam mantidas as hierarquias. "Temos de manter a relação entre mérito e antiguidade dos trabalhadores", disse. 

De acordo com o comunicado do mesmo ministério, este aumento "traduz-se num acréscimo de 55 euros mensais para estes trabalhadores, representando mais 9,5% do que o anterior salário para os que tenham menores remunerações na Administração Pública". 

Para o Ministério liderado por Mário Centeno, esta é uma forma de aceleração de carreira onde ninguém sairá prejudicado e onde quem não tinha pontos suficientes para passar para o próximo escalão dá "um salto na carreira". Quanto aos que lá chegarão por mérito, nada acontece de novo. 

Como tudo funciona? 

Os trabalhadores com salários acima dos 607 euros, menos de 28 euros de diferença para os 635,07 euros, continuarão a acumular pontos e serão, depois, colocados no quinto escalão com um salário de 683 euros. 

No entanto, nesta situação, fonte das finanças confessa não existirem muitos trabalhadores.

Mas vamos a casos mais concretos: Um trabalhador que recebesse 620 euros e tivesse já os dez pontos acumulados não irá constar nesta medida, mas sim passar a receber os 683 euros que dita a Tabela. No entanto, quem receber esse mesmo salário, mas tiver apenas oito pontos, passará automaticamente para o quarto escalão a receber 635,07 euros.

No comunicado, o ministério afirma que as novas regras são "uma medida de reforço da coesão social e de combate à pobreza, proporcionando melhores e mais dignas condições de trabalho e de vida aos trabalhadores de todas as carreiras e categorias que auferem remunerações base mais baixas".