Sociedade

Santana Lopes não conhece homem procurado pela GNR e que está ao seu lado nas fotografias

Partido diz que suspeito estaria no local "a título pessoal"

O partido Aliança emitiu um comunicado, este domingo, no qual se sublinhava que Pedro Santana Lopes não sabia quem era João Malheiro, o suspeito de violência doméstica que era procurado pela GNR, e que acabou detido após as imagens televisivas e fotográficas da visita do antigo social-democrata ao Bairro da Jamaica no seixal.

O comunicado enviado pela Comissão Instaladora Nacional do Aliança informa que o homem, identificado como sendo simpatizante do partido, estaria no local "a título pessoal". "Nem a ALIANÇA nem qualquer um dos seus dirigentes, incluindo o Presidente, faziam qualquer ideia sobre a identidade de uma pessoa que apareceu no Bairro da Jamaica e que será suspeito de um crime", refere o texto, citado pelo Jornal de Notícias.

Recorde-se que João Malheiro era procurado pela GNR por ameaçar e perseguir a sua ex-mulher, tendo tentado invadir a casa desta em Lousada recentemente, o que levou a uma denúncia às autoridades, que quando chegaram ao local já o suspeito tinha fugido.

O paradeiro do homem de 46 anos era incerto, até que foi reconhecido pelas autoridades nas imagens da visita de Santana Lopes, líder do Aliança, ao bairro da Jamaica no Seixa, na passada segunda-feira.

João Malheiro foi detido três dias depois, tendo ficado sujeito à utilização de pulseira eletrónica.