Back to Basics

Um sentido para a Jornada Mundial da Juventude em Lisboa

Uma linguagem e uma mensagem para formar jovens capazes de assumirem a responsabilidade de construir um mundo mais justo, menos egoísta, sem preconceitos e protegendo os mais fracos. Como afirmou o Papa Francisco, «os jovens cristãos são o fermento de paz no mundo». «Os jovens não são o amanhã. São o hoje para o amanhã».

A realização, em Lisboa, da próxima Jornada Mundial da Juventude – instituída pelo Papa João Paulo II – é um acontecimento de uma enorme importância para Lisboa, para Portugal e para o mundo. Sendo um evento religioso para jovens, a sua dimensão, visibilidade e mensagem torna-o Universal. A mensagem cristã, sublinhada pelo Papa Francisco, de paz, de tolerância, de compreensão, de respeito e de acolhimento será proclamada de Lisboa para o mundo em 2022.

A atitude e a palavra do Papa Francisco têm contagiado crentes e não crentes e o propósito da Jornada Mundial da Juventude torna o evento numa oportunidade rara de comunhão de valores e também de compromisso com o futuro da humanidade. A urgência da paz e a necessidade de construir pontes em vez de muros é a mensagem que pode construir o futuro.

Para além de circunstâncias políticas, Lisboa e Portugal identificam-se, na história e na prática, com estes valores cristãos. A realização da JMJ em Lisboa é a confirmação destes valores e a oportunidade de serem assumidos sem preconceitos ideológicos, com a força da convicção, da cultura e da identidade do povo, com a responsabilidade de sermos exemplo e motor de mudança no mundo.

A reunião do empenho de responsáveis políticos com diferentes orientações políticas com a realização do evento como o Presidente da República, o primeiro-ministro e os presidentes das Câmaras de Lisboa e de Loures são testemunho da importância de um evento que transcende a dimensão religiosa.

A realização da Jornada Mundial da Juventude em Lisboa é um desafio e uma oportunidade para Lisboa e para Portugal. Um desafio para Lisboa na organização do maior evento religioso do mundo e no acolhimento de jovens de diversas proveniências. Será a afirmação da capacidade organizativa de grandes eventos mundiais. Será também uma oportunidade para Portugal se afirmar e ser exemplo no mundo como protagonista na promoção de valores humanistas da paz, do acolhimento e do diálogo.

Lisboa é uma cidade aberta, tolerante e que acolhe bem. Portugal identifica-se com a construção e enriquecimento na diferença e no intercâmbio cultural. Estes são os valores promovidos pelas JMJ. A realização da Jornada Mundial da Juventude em Lisboa será um palco privilegiado de convívio e intercâmbio social e cultural da cidade, do país, da Europa e de África com o mundo. Será um encontro de povos unidos pela paz, com sentido da universalidade, contra nacionalismos conflituosos.

As JMJ são um evento para os jovens, procurando ser uma forma privilegiada de comunicação com a juventude através de animação e uma linguagem capaz de atrair e envolver. Uma linguagem e uma mensagem para formar jovens capazes de assumirem a responsabilidade de construir um mundo mais justo, menos egoísta, sem preconceitos e protegendo os mais fracos. Como afirmou o Papa Francisco, «os jovens cristãos são o fermento de paz no mundo». «Os jovens não são o amanhã. São o hoje para o amanhã».

Num mundo marcado pela intolerância religiosa (onde a comunidade cristã é a mais perseguida), pelos radicalismos, pelos desequilíbrios gritantes entre ricos e pobres, pelos refugiados, pelo desrespeito pelos direitos humanos, a afirmação da tolerância, da compreensão, do acolhimento, da dignidade e do respeito – valores cristãos – devem, sem preconceitos, ser abraçados em nome de um futuro melhor. É tudo isto que podemos e devemos começar a construir, desde já, para prepararmos a Jornada Mundial da Juventude de Lisboa.