Politica

CDU diz que governo prejudica portugueses na Venezuela

João Ferreira acusa executivo de estar a desviar-se da Constituição

O cabeça-de-lista da CDU às eleições europeias de 16 de maio, João Ferreira, acusa o governo de, ao alinhar no “golpe de Estado” na Venezuela, estar a prejudicar a comunidade portuguesa que lá vive. 

Para o comunista, “as posições que o governo português tem tomado a respeito disto não são de molde a defender os interesses dessa comunidade”. Em entrevista à Lusa, João Ferreira defendeu que, quando o executivo de António Costa “apoia como apoiou sanções económicas brutais contra a Venezuela, que impedem abastecimento, transações necessárias para a compra de determinados bens, inclusive de primeira necessidade” e que “privam a Venezuela de determinados recursos no exterior”, isso terá repercussões negativas também na comunidade portuguesa.

O eurodeputado acusa mesmo o governo de estar a desviar-se da Constituição. “É uma posição que não está alinhada com os princípios vertidos na Constituição e, nessa medida, é criticável”. 

Além da Constituição português, João Ferreira afirma que o executivo está a desrespeitar as regras do direito internacional, ao participar numa “ingerência como a que estamos a ver agora ou um golpe de estado, na prática é disso que se trata”. 

Recorde-se que vários países da União Europeia, incluindo Portugal, já anunciaram que vão reconhecer Juan Guaidó como Presidente interino da Venezuela.