Sociedade

Sindicato da PSP critica visita de Marcelo ao bairro da Jamaica

"Nada contra ele ir à Jamaica ou onde ele quiser, mas menosprezar quem produz segurança no País e nunca ouvir uma só palavra em favor destes profissionais é um sinónimo do desprezo completo"

Paulo Rodrigues, presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP), criticou esta segunda-feira o Presidente da República pela sua visita ao bairro da Jamaica, no Seixal.

"Sinto-me descriminado... Já pedi ao Presidente da República reunião, já pedi que interviesse para resolver questões da Polícia, já o convidei várias vezes, publicamente, para aparecer um dia, sem avisar, e junto com uma patrulha, fazer um turno de serviço e ir resolver ocorrências, ele nunca aceitou. Mas foi ao bairro da Jamaica!", começa por escrever Paulo Rodrigues, no Facebook, acrescentando ainda que se a ideia do chefe de Estado era “ver edificações degradadas, podia ter ido à Calçada da Ajuda em Lisboa ou à Bela Vista do Porto, que em matéria de instalações vergonhosas ganham à Jamaica". 

"Nada contra ele ir à Jamaica ou onde ele quiser, mas menosprezar quem produz segurança no País e nunca ouvir uma só palavra em favor destes profissionais é um sinónimo do desprezo completo", acrescentou.

O responsável termina o texto dizendo que Marcelo é "um PR de quase todos os portugueses".

Recorde-se que Marcelo Rebelo de Sousa visitou esta segunda-feira o bairro da Jamaica, mas a visita não constava da agenda oficial pública. A informação foi confirmada por fonte do Palácio de Belém.

Além de Marcelo Rebelo de Sousa, só Pedro Santana Lopes, líder do partido Aliança, visitou o bairro, há uma semana.