Vida

Pai perde a guarda dos filhos por fumar diante deles

Tribunal considera que o pai “arrisca a saúde dos menores numa situação de irresponsabilidade absoluta e sem olhar para outra coisa senão o seu vício"

Um homem perdeu a guarda partilhada dos seus dois filhos, de 10 e 13 anos, por estar sempre a fumar diante deles. A decisão foi tomada pelo Tribunal Provincial de Córdoba, em Espanha.

A decisão judicial resultou de um recurso interposto pela mãe das crianças, com quem o homem partilhava a guarda. A mulher alegou que o pai estava constantemente a fumar quando estava perto dos filhos, o que não respeitava os interesses dos menores.

O tribunal deu razão à mãe e alterou o regime de custódia que tinha sido definido em primeira instância, para a guarda materna, considerando que era necessário evitar o risco para as crianças e que o pai demonstrou pouco interesse em fazê-lo.

"O pai arrisca a saúde dos menores numa situação de irresponsabilidade absoluta e sem olhar para outra coisa senão o seu vício", pode ler-se na decisão do tribunal, citada pelo La Vanguardia.