Sociedade

Polícia Especial Portuguesa impedida de entrar na Venezuela

Ministério dos Negócios Estrangeiros não comenta situação

Oito elementos do Grupo de Operações Especiais (GOE) aterraram em Caracas, na Venezuela, para garantir a segurança da embaixada e do consulado portugueses na capital, mas acabaram por ser impedidos de entrar no país logo à chegada do aeroporto.

As autoridades não permitiram que os agentes desembarcassem com as malas diplomáticas onde traziam consigo armas e equipamentos para a missão de proteção e segurança, avança a RTP. A Renascença diz que os agentes acabaram por regressar a Portugal.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros, em declarações ao Observador, recusou-se a comentar a notícia, indicando que não dá quaisquer informações sobre “matéria de segurança”.

Recorde-se que esta segunda-feira, Portugal foi um dos países que reconheceu Juan Guaidó como Presidente interino da Venezuela.