Sociedade

Enfermeiros. Costa avisa que “o país não tem condições” para todas as reivindicações

Costa respondeu a Catarina Martins, que pediu negociação com o setor


O primeiro-ministro, António Costa, defendeu esta quinta-feira o “país não tem condições” para responder a todas as reivindicações dos enfermeiros, designadamente os 1600 euros em ínicio de carreira. Mais, seria injusto para outras carreiras paralelas.

Foi esta uma das respostas que o chefe de Governo deu à coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, sobre as reivindicações de enfermeiras. A coordenadora do Bloco de Esquerda considerou que os “enfermeiros são muito melhores do que a sua bastonária” e pediu negociação com o setor, sobretudo para a progressão salarial.

Costa sublinhou que sabe distinguir as lutas e que há enfermeiros que têm feito greve “de forma ilegal e selvagem”.