Vida

Homem quer processar os pais por o terem concebido sem o seu consentimento

“Eles tiveram-me para seu próprio prazer e felicidade”

Chama-se Raphael Samuel, reside na Índia, e quer processar os pais pelo simples facto de ter nascido.

O homem, de 27 anos, garante que gosta muito dos pais e lamenta ter de os levar a tribunal. No entanto, não aceita o facto de não ter sido consultado antes de nascer.

“Eles tiveram-me para seu próprio prazer e felicidade”, referiu, citado pelo The Print.

Samuel intitula-se de “anti-natalista”, uma corrente de pensamento que defende que a solução para resolver os problemas da Humanidade é parar o processo de reprodução do ser humano como espécie, já que a pessoas são colocadas no planeta sem o pedirem. Desta forma, o movimento considera incorreto obrigar uma criança que não deseja nascer a suportar as experiências da vida.

Ainda que tenha uma “ótima” relação com os progenitores , o processo vai ter de avançar, uma vez que Samuel sente que isso não compensa o facto de o terem obrigado a nascer.

“A minha vida tem sido incrível, mas não consigo encontrar motivo para colocar uma outra pessoa no mundo e obrigá-la a passar por aquele processo de ter de andar numa escola para depois seguir uma carreira, sobretudo quando essa pessoa não pediu para existir”, explicou.

“Quero dizer a todos as crianças indianas que nada devem aos seus pais”, alertou, defendendo ainda que "um bom progenitor coloca as necessidades da criança acima das suas”.

Na sua página de Facebook, Samuel já tem centenas de seguidores.