Internacional

Mulher que esfaqueou bebé recém-nascida com uma tesoura condenada a prisão perpétua

Antes de esfaquear a bebé 14 vezes, com uma tesoura, a mulher disse ao companheiro que estava a sofrer um aborto espontâneo

DR  

Uma mulher foi condenada a prisão perpétua, pela segunda vez, por ter esfaqueado a filha recém-nascida até à morte em Manchester, no Reino Unido.

De acordo com a BBC, Rachel Tunstill tinha visto a sua primeira sentença ser anulada em julho pelo tribunal. No entanto, foi feito um novo pedido de julgamento e a mulher, de 28 anos, voltou a ser condenada a prisão perpétua, com um prazo mínimo de 17 anos de prisão.

O caso remonta a janeiro de 2017. A mulher dava à luz a criança, enquanto o namorado, Ryan Kelly, jogava videojogos na sala ao lado.

Antes de esfaquear a bebé 14 vezes, com uma tesoura, a mulher disse ao companheiro que estava a sofrer um aborto espontâneo e pediu-lhe tesouras.

Depois de assassinar a criança, Rachel colocou o corpo dentro de um saco e deitou-no no lixo da cozinha.

Foi mais tarde, quando se dirigiu ao hospital devido a complicações, que a polícia foi chamada a investigar, uma vez que a mulher transportava dentro do útero uma parte do cordão umbilical e a placenta do bebé.

A polícia acabou por descobrir depois o cadáver da criança.